ACORDO ORTOGRÁFICO

O autor dos textos deste jornal declara que NÃO aderiu ao Acordo Ortográfico e, por isso, continua a adoptar o anterior modo de escrever.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

AS NOMEAÇÕES DE “BOYS” E AS SONDAGENS

Será um modo de por um travão nas nomeações de “boys” o cumprimento da promessa de Passos Coelho de criar um site público “onde será publicado todos os dias o que, porquê e para quê foi nomeado, seja para onde for”.
O líder do PSD afirmou, ainda, que “nomearemos com transparência aqueles que por mérito e competência merecerem ser nomeados”.
Depois do que a comunicação social nos trouxe ao conhecimento sobre carreiras fulgurantes e notório enriquecimento de algumas personalidades sobre as quais existem suspeitas de práticas dolosas, além de comportamentos de detentores de cargos que mostram excesso de zelo que condiz com incondicional lealdade ao “regime”, a promessa de Passos Coelho poderá ser um meio de contrariar uma prática que permite a suspeita de contrapartidas socialmente reprováveis, infelizmente muito frequentes.
Este seria mais um contributo importante nas mudanças de que Portugal carece para poder ser, de novo, um país bem sucedido.
Chocou-me, ou talvez não, um comentário que ontem escutei num canal televisivo, no qual se dizia que o PS havia criado uma enorme rede controladora que chegaria às próprias sondagens. Não tomo esta declaração como explicação para tanta coisa esquisita que sucede, mas bem poderia sê-lo!
A verdade, porém, é que as sondagens continuam estranhas e sempre que alguma dá vantagem significativa ao PSD, logo outra se segue a colocá-lo a par do PS.
Igualmente estranho continua a ser o apoio que, aparentemente, Sócrates ainda consegue, ao invés do que em outros países aconteceria, nos quais os insucessos governativos são duramente punidos porque os cidadãos, em vez de preconceitos partidários, têm em conta os verdadeiros valores e interesses que a democracia permite e deve salvaguardar.
Também em Portugal, normalmente, seria assim mas… serão assim tantos os que, se o PS perder as eleições, ficarão sem tacho?

1 comentário:

  1. Vamos ver é se o Sr. Passos se lembra dessa promessa quando fôr eleito...

    ResponderEliminar